Segunda, 10 de Dezembro de 2012.
CFESS lança oficialmente a Campanha de Gestão
Ato simbólico marcou a divulgação, na Rodoviária de Brasília
Carregando...

Grupo teatral chamou a atenção de quem passou pela Rodoviária do Plano Piloto na manhã de hoje (fotos: Diogo Adjuto)

Hoje é o Dia Internacional dos Direitos Humanos. Por esse motivo, o CFESS escolheu a data de 10 de dezembro para lançar oficialmente a Campanha de Gestão do Conjunto CFESS-CRESS 2011-2014, com o tema "No mundo de desigualdade, toda violação de direitos é violência". Para isso, o Conselho Federal foi até a Rodoviária do Plano Piloto, em Brasília (DF), onde distribuiu à população os materiais produzidos especialmente para a campanha, como folders, adesivos, CFESS Manifesta, cartões-postais. Além disso, o grupo teatral "Os Filhos da Peça" fez uma performance durante o ato, encenando a imagem-chave das peças gráficas da campanha.

Em uma sociedade marcada pela desigualdade social e por diferentes formas de opressão, como o racismo, o machismo e a homofobia, o Conjunto CFESS-CRESS dá prosseguimento às ações políticas que realiza, para a construção de um projeto de sociedade radicalmente democrático, anticapitalista e em defesa dos interesses da classe trabalhadora. "Hoje também lançamos o site específico da campanha, que traz mais informações e canais de denúncia das violações, bem como disponibiliza as peças da campanha para quem quiser divulgar e compartilhar. Convidamos os/as assistentes sociais, os sujeitos coletivos e a população para entrar nessa luta contra as múltiplas formas de violação de direitos no contexto de desigualdade da sociedade capitalista, juntamente com o Conjunto CFESS-CRESS", destaca a coordenadora da comissão de comunicação do CFESS, Sâmya Ramos.

Ela acrescenta que o spot de rádio elaborado especialmente para a campanha também foi divulgado e está disponível no site do CFESS, no site da campanha, nas redes sociais e está sendo veiculado nas emissoras da Empresa Brasil de Comunicação (EBC). (Clique aqui e acesse o site da campanha)

Participaram do ato de lançamento conselheiras do CFESS, assessores/as e funcionários/as, que levaram a quem passou próximo ao Conjunto Nacional Shopping e à Rodoviária alguns dos muitos dados sobre violações de direitos em nosso país, bem como os meios de denunciá-las e como fazer parte da luta encampada pelo Conselho Federal.


Coordenadora da Comissão de Ética e Direitos Humanos do CFESS, Marylucia Mesquita (centro), distribui o material à população

"Estamos aqui para mostrar à sociedade que a exploração da classe trabalhadora e as mais variadas formas de opressão e violência praticadas contra o ser humano são lutas que precisam ser enfrentadas todos os dias pelos sujeitos políticos e coletivos, que se indignam frente a esse mundo tão desigual, pois sem solidariedade de classe e sem respeito à diversidade humana não há liberdade. E mais: em tempos de barbárie é imperioso que agucemos nossa indignação ética e assumamos uma atitude crítica e propositiva diante dos diferentes processos de desumanização da vida e interdições de nossas potencialidades humanas. E, por isso, queremos garantir e ampliar direitos. Queremos semear o enraizamento de uma sociedade justa, livre e com emancipação e diversidade humanas", explica a coordenadora da comissão de ética e direitos humanos do CFESS, Marylucia Mesquita.

CFESS Manifesta
Hoje também foi lançado o CFESS Manifesta especial, sobre a Campanha de Gestão do Conjunto CFESS-CRESS. O documento, além de apresentar a campanha e seus objetivos primordiais, traz dados recentes e graves sobre violações de direitos no Brasil.

Para se ter apenas um exemplo, segundo informações do Mapa da Violência (Instituto Sangari, 2011), as taxas que em 1980 chegavam a 30 homicídios a cada 100 mil jovens, na década atual superam os 50 homicídios em 100 mil. Trabalhadores e trabalhadoras rurais também são constantemente alvo da violência. Segundo o relatório da Comissão Pastoral da Terra (CPT) "Conflitos no campo Brasil 2011", sobressai o crescimento do número de pessoas ameaçadas de morte. De 125, em 2010, saltaram para 347, em 2011, 177,6%. O Grupo Gay da Bahia (GGB), no Relatório Anual de Assassinatos de Homossexuais de 2011, relata que foram documentados 266 assassinatos de gays, travestis e lésbicas no Brasil naquele ano.


Recorte do CFESS Manifesta elaborado para a campanha (arte: Jbis)

Com este trágico cenário, o Brasil confirma sua posição de primeiro lugar no ranking mundial de assassinatos motivados por homofobia, lesbofobia, transfobia, concentrando 44% do total de execuções de todo o mundo. Essas e outras informações você lerá no CFESS Manifesta.

Clique e veja o site oficial da campanha, saiba mais, comente e compartilhe!

Leia o CFESS Manifesta especial

Ouça o spot de rádio "Sem movimento não há liberdade"                            

Veja mais fotos do ato que marcou o lançamento da Campanha de Gestão:


Grupo distribuiu CFESS Manifesta, cartões-postais, adesivos


Quem passou pelo local não deixou de notar a encenação da imagem-chave das peças gráficas da campanha


Conselheira do CFESS, Alessandra Souza, distribui adesivos da campanha


Curta o CFESS no Facebook e siga-nos no Twitter
No Facebook: http://www.facebook.com/CfessOficial
No Twitter: https://twitter.com/#!/CfessOficial
No Youtube: http://www.youtube.com/user/CFESSvideos

Conselho Federal de Serviço Social - CFESS
Gestão Tempo de Luta e Resistência – 2011/2014
Comissão de Comunicação

Diogo Adjuto - JP/DF 7823
Assessoria de Comunicação
comunicacao@cfess.org.br

Quem somos
Autarquia pública federal que tem a atribuição de orientar, disciplinar, normatizar, fiscalizar e defender o exercício profissional do/a assistente social no Brasil, em conjunto com os Conselhos Regionais de Serviço Social (Cress).
Cadastre-se
E receba por e-mail nosso CFESS Informa, informativo eletrônico com as principais notícias sobre o Serviço Social brasileiro
Conecte-se
O CFESS também esta nas redes sociais
Endereço
Conselho Federal de Serviço Social - CFESS
SCS Quadra 2 Bloco C Ed. Serra Dourada - Salas 312/318
CEP: 70300-902 - Brasília - DF
Tel: (61) 3223-1652
Tel: (61) 3223-2420
Funcionamento: de segunda a sexta de 12h às 18h. Dúvidas e sugestões pelo Fale Conosco.