Acessibilidade       A+  A-          Botão libras  Botão Voz          
O que você procura?
Segunda, 21 de Março de 2022.

'CFESS Manifesta' aborda o trabalho da categoria em situações de calamidades
Documento elaborado pela Cofi/CRESS-MG traz elementos fundamentais para atuação crítica da categoria

Card azul e marrom traz ilustração de chuva, desabamento, pessoas atingidas em situação de risco, e uma pessoa com capa de chuva e máscara com a descrição Serviço Social

Arte: Rafael Werkema/CFESS

 

Neste mês de março de 2022 completaram-se dois anos desde que a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou o estado de pandemia de Covid-19. Neste contexto de crise, que não é só sanitária, mas social, econômica, ambiental e política, grande parte da categoria de assistentes sociais foi convocada para atuar na chamada linha de frente, para atender as camadas sociais mais expostas à situação de calamidade.

 

Situação essa que não se resumiu só à questão sanitária. Em dezembro, janeiro e fevereiro, os estados da Bahia, Minas Gerais e Rio de Janeiro foram atingidos por temporais que alagaram municípios, causando desmoronamentos, rompimento de barragens e encostas que resultaram em centenas de mortes e milhares de famílias desabrigadas.

 

E é fato: situações de ‘desastres’ requerem o trabalho de assistentes sociais. Mas de que maneira atuar nesses casos? Tratam-se mesmo de ‘desastres naturais’, isolados?

 

Para contribuir com estas e outras reflexões sobre o tema, o CFESS lança um manifesto que reforça: a intervenção da categoria exige responsabilidade ética, leitura crítica, prevenção, planejamento, respostas concretas às demandas imediatas e articulação com os movimentos sociais.

 

Faça o download do CFESS Manifesta

 

O texto do manifesto, elaborado pela Comissão de Orientação e Fiscalização (COFI) do CRESS-MG, é cirúrgico: “o que é chamado de ‘calamidade’ ou ‘desastre’, faz parte de uma histórica política desigual de acesso às riquezas sociais e de uma histórica expropriação e capitalização do território, o que implica em ocupações precárias e em áreas de risco”.

 

O CFESS Manifesta aponta também sugestões de textos que auxiliam a intervenção de assistentes sociais em situações de calamidades, e lembra que é preciso uma leitura crítica sobre a participação da categoria em programas de socorro à população nesses casos.

 

Confira o CFESS Manifesta O trabalho de assistentes sociais em situações de calamidades

 

Conselho Federal de Serviço Social – CFESS

Gestão Melhor ir à Luta com Raça e Classe em defesa do Serviço Social (2020-2023)

Comissão de Comunicação
Texto: Juliana Dourado - estagiária sob supervisão
Assessoria de Comunicação
comunicacao@cfess.org.br