Acessibilidade       A+  A-          Botão Libras  Botão Voz          
O que você procura?
Segunda, 19 de Fevereiro de 2018.

Nota de apoio e solidariedade à ex-conselheira Erlenia Sobral
A assistente social e professora da UECE está sendo atacada por grupos de direita nas redes sociais

Erlenia Sobral em uma das várias manifestações contra a 'reforma' da previdência (foto/arte: Rafael Werkema/CFESS)

 

O Conselho Federal de Serviço Social (CFESS) vem a público manifestar total apoio e solidariedade à assistente social, ex-conselheira do CFESS (gestão 2014-2017) e docente do curso de Serviço Social da Universidade Estadual do Ceará (UECE), Erlenia Sobral, que sofreu ataques públicos em redes sociais por grupos reacionários de direita.

 

A professora havia informado, por meio do perfil da Universidade no Facebook, que ministraria aula na mobilização programada para esta segunda-feira (19/2/2018), em Fortaleza (CE), em razão do Dia Nacional de Luta contra a “reforma” da previdência social e em defesa dos direitos da classe trabalhadora.

 

Em tempos de acirramento da crise capitalista, presenciamos cotidianamente o avançar a passos largos do conservadorismo em nossa sociedade, por meio de posturas violentas, intimidatórias e assediadoras que se intensificam e se materializam no ambiente acadêmico, em especial pela defesa do chamado “escola sem partido”.

 

Essa estratégia da direita tem como objetivo a disseminação de pensamentos e ideias preconceituosas, discriminatórias e absolutamente excludentes, e pretende a extinguir, por completo, o debate ideológico inerente à produção do conhecimento, em uma suposta concepção que tem como suporte a “neutralidade” do conhecimento.

 

Esse patrulhamento, do qual professores e professoras estão sendo vítimas, fere princípios constitucionais, como a garantia do debate de ideias e a autonomia universitária, por meio do pluralismo de concepções historicamente presentes nessas instituições. Fere ainda uma conquista tão importante: a da liberdade no processo de aprendizagem e da produção do conhecimento, realizados pelo ensino, pesquisa e extensão universitárias.

 

Tais sons e palavras insidiosas são como navalhas contra a universidade pública e gratuita e contra os sujeitos que dela fazem parte e a constroem. É, na verdade, parte de um ataque mais amplamente “orquestrado” contra as conquistas históricas da classe trabalhadora, entre elas a previdência social, que atende milhares de trabalhadores/as.

 

A aula convocada para o dia 19 de fevereiro deve acontecer não só para estudantes do curso de Serviço Social, mas para todas as pessoas que estão sendo brutalmente atacadas pela “contrarreforma” da previdência social. Nada melhor do que vivenciar na vida real o que debatemos e aprendemos nos livros, ou como diz Belchior, “meu delírio é a experiência com coisas reais”.

 

Nesse sentido, o CFESS reafirma seu posicionamento contrário às posturas reacionárias dos grupos que interferem, sobremaneira, na autonomia do processo de formação profissional, conquistado arduamente pelas universidades brasileiras.

 

Nossos braços e abraços à companheira de luta Erlenia Sobral, que ao longo de sua trajetória acadêmica, tem primado por uma postura profissional à luz dos princípios éticos e na defesa de uma formação profissional competente e comprometida com a sociedade de homens e mulheres livres.

 

Se temos nossas vozes, não nos calarão! Se temos nossos corpos, não nos deterão! Somos milhares brotando do concreto árido da selva do capital! Se tentam nos amordaçar, gritaremos mais alto! Convidamos todos/as assistentes sociais a se somarem nas ruas a exemplo da professora Erlenia Sobral na defesa da previdência social estatal e contra todas as formas conservadoras que criminalizam os movimentos sociais e seus militantes.

 

“O que virá depois? Não, não queremos esperar mais, a história não se fará sozinha. Uma nova esperança se descortina. E o povo caminha atento. E no dado momento mudará seu rumo. Agora, estamos juntos/as. Somos todos/as e ao mesmo tempo somos muitos/as” (daniela castilho).

 

 

Conselho Federal de Serviço Social - CFESS

Gestão É de batalhas que se vive a vida - 2017/2020