Quinta, 08 de Setembro de 2016.
Assistentes sociais se somam ao Grito dos/as Excluídos/as durante o 15º CBAS
Ato público é marcado por música, poesia e muita luta em defesa dos direitos humanos e sociais no Brasil
Carregando...

Conselheira do CFESS Daniela Neves dá o recado do Serviço Social (foto: Diogo Adjuto/CFESS)

 

A ofensiva neoliberal sobre os direitos da classe trabalhadora no Brasil e no mundo avança a passos largos e mostra sua direção na regressão profunda de políticas sociais, direitos humanos e sociais e avanços conquistados a duras penas pelos/as trabalhadores/as no país. O governo ilegítimo de Michel Temer materializa o aprofundamento dessa conjuntura. Na luta em defesa dos direitos da classe trabalhadora, os/as participantes do 15º Congresso Brasileiro de Assistentes Sociais (CBAS) se somaram ao Grito dos/as Excluídos/as nesta quarta-feira (7/9), em Recife (PE).

 

Como parte da programação oficial do 15º CBAS, o ato público reuniu cerca de 40 mil pessoas na capital pernambucana, batendo recorde de participação e adesão na cidade. Com gritos de “Fora Temer”, e cartazes produzidos pela organização do evento, com mensagens “Contra o Racismo, Contra a Homofobia, Contra o Desmonte da Seguridade Social, Pela Taxação das Grandes Fortunas, Pela Legalização do Aborto”, dentre vários outros, os/as assistentes sociais lotaram as ruas do Recife, parando o trânsito no centro da cidade.

 

Ainda na concentração, a conselheira do CFESS Josiane Soares destacou a construção coletiva do ato, juntamente com os/as integrantes do Grito e a importância da inserção dos/as assistentes sociais na mobilização. “Consideramos que seria fundamental articular o ato do CBAS a um movimento já consolidado na cidade.  Aqui na concentração, já verificamos que as/os assistentes sociais entenderam que essa é também uma parte importante da programação, tendo em vista a grande presença de profissionais, já com todos os cartazes produzidos pela organização em mãos”, destacou a conselheira.

 

Manifestantes caminharam com as placas produzidas pela organização do CBAS (foto: Diogo Adjuto/CFESS)

 

Durante a manifestação, conduzida com músicas de Chico Buarque, Gonzaguinha, musicas afro-brasileiras, moradores/as dos prédios por onde passava a marcha aplaudiam o ato, com bandeiras nas janelas e cartazes com mensagens de apoio.

 

Do alto do carro de som, a conselheira do CFESS Daniela Neves deixou a mensagem do Serviço Social para o público que tomava completamente a avenida Conde da Boa Vista. “Assistentes sociais deste pais estão reunidos durante toda a semana aqui em Recife e Olinda, e queremos construir uma unidade de luta da classe trabalhadora, contra a retirada de direitos, contra o ataque aos avanços sociais conquistados e contra o governo ilegítimo e pelo poder popular. Fora Temer!”, bradou a assistente social. 


Assistentes sociais se somaram ao Grito dos/as Excluídos/as e lotaram as ruas do Recife (foto: Diogo Adjuto/CFESS)

 

Para a estudante Viviane Vaz, da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES),  o 15º CBAS já pode ser considerado um grande evento, em especial diante de uma conjuntura de grandes retrocessos e avanço do conservadorismo. “Estamos aqui com a possibilidade de reescrever uma história, nesse momento histórico do CBAS, e ainda na celebração dos 80 anos da profissão. É emocionante ver a categoria no ato, na luta contra os retrocessos, sempre firme enquanto classe!”, ressaltou a estudante.

 

Ato segue até a Praça da Independência
O dia 7 de setembro no Recife foi marcado pela ocupação das ruas da cidade, sendo encerrado na Praça da Independência, momento que os/as participantes se concentraram na realização de uma ciranda com os movimentos sociais e entidades integrantes da manifestação.

 

A assistente social e integrante do SOS Corpo/Instituto Feminista Verônica Ferreira, avaliou a conjuntura brasileira e a necessidade da população sair às ruas. “Esse processo de desmonte começa com a tomada do poder e continua com a captura total e irrestrita do fundo público, com a agenda regressiva dos direitos sociais, com ameaça ao nosso próprio direito de lutar e de se expressar politicamente e com a criminalização das lutas e dos movimentos sociais, e de nós mulheres, sobretudo, da nossa luta por autodeterminação, por liberdade sexual. Mais do que nunca, é preciso articularmos a agenda política do Conjunto CFESS-CRESS com os movimentos sociais e fortalecermos a voz das ruas”, completou a assistente social.

 

Confira abaixo as imagens da manifestação: 

 

Assistentes sociais marcaram forte presença no ato público (foto: Diogo Adjuto/CFESS)

 

Ruas do Recife foram ocupadas pela luta em defesa dos direitos de trabalhadores e trabalhadoras (foto: Diogo Adjuto/CFESS)

 

Marcha seguiu até a Praça da Independência, no centro da capital pernambucana (foto: Diogo Adjuto/CFESS)

 

Conselheiras do CFESS Juliana Melim (esq.) e Daniela Neves (centro) levaram o recado do Serviço Social (foto: Diogo Adjuto/CFESS)

 

Participantes carregam cartazes com reivindicações (foto: Diogo Adjuto/CFESS)

 

Manifestação reuniu cerca de 40 mil pessoas (foto: Diogo Adjuto/CFESS)
 

CFESS marcou presença no ato (foto: Diogo Adjuto/CFESS)

 

Leia também:

 

Começa o 15º Congresso Brasileiro de Assistentes Sociais!

 

Conselho Federal de Serviço Social - CFESS

Gestão Tecendo na luta a manhã desejada - 2014/2017
Comissão de Comunicação
Diogo Adjuto - JP/DF 7823
Assessoria de Comunicação
comunicacao@cfess.org.br

 

 

 

 

Quem somos
Autarquia pública federal que tem a atribuição de orientar, disciplinar, normatizar, fiscalizar e defender o exercício profissional do/a assistente social no Brasil, em conjunto com os Conselhos Regionais de Serviço Social (Cress).
Cadastre-se
E receba por e-mail nosso CFESS Informa, informativo eletrônico com as principais notícias sobre o Serviço Social brasileiro
Conecte-se
O CFESS também esta nas redes sociais
Endereço
Conselho Federal de Serviço Social - CFESS
SCS Quadra 2 Bloco C Ed. Serra Dourada - Salas 312/318
CEP: 70300-902 - Brasília - DF
Tel: (61) 3223-1652
Tel: (61) 3223-2420
Funcionamento: de segunda a sexta de 12h às 18h. Dúvidas e sugestões pelo Fale Conosco.