Segunda, 23 de Novembro de 2015.
Encontro de Seguridade Social termina em BH, com manifesto sobre a tragédia de Mariana
Último dia de evento traz atividade cultural, poesia e debates sobre os desafios para o Serviço Social
Carregando...

Imagem do grupo Baque de Mina, que se apresentou na manhã do último dia do eventoGrupo 'Baque de Mina' deu início às atividades do último dia do evento (foto: Diogo Adjuto/CFESS)

 

O terceiro e último dia do 5º Encontro Nacional Serviço Social e Seguridade Social começou com o maracatu do Baque de Mina, atividade cultural que animou a manhã das participantes. Em seguida, a assistente social e conselheira do CFESS Daniela Castilho leu uma poesia de sua autoria para lembrar o Dia da Consciência Negra (20/11).

 

A primeira mesa de debates trouxe os “Desafios para o Serviço Social na Seguridade Social: formação, trabalho e organização dos sujeitos coletivos”. Primeira a falar, a assistente social e professora da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) Raquel Raichelis apontou questões relacionadas às tendências que se manifestam na atuação de assistentes sociais, configuradas nas demandas de trabalho, nas requisições institucionais incompatíveis com as atribuições do Serviço Social. “Estes elementos alteram conteúdos e significados, formas de organização dos serviços, relações de trabalho, o que gera um caráter prescritivo das tarefas colocadas. Mas este não deve ser o papel de assistentes sociais, estamos desafiados/as a ousar e inovar na construção de estratégias profissionais”, afirmou a professora.

 

A formação profissional também foi pauta do debate, nas palavras da assistente social e professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Yolanda Guerra. “Vivemos em tempos duros, ultraconservadores, fascistas. É nesse contexto que precisamos fortalecer nossa firmeza de princípios, no sentido de avançar na luta pelo fortalecimento do Serviço Social”, destacou. A professora acrescentou que a formação profissional, as pesquisas, têm necessariamente que problematizar as determinações das políticas sociais sobre a profissão. “O que acontece na prática, na realidade, precisa ser tratado em sala de aula”, completou Guerra.

 

Também à mesa, o assistente social e professor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) Rodrigo de Souza Filho,  avaliou que “entender a democratização como um processo social de luta para a emancipação política é fundamental para entender nossa intervenção no campo das políticas sociais, articulado projeto ético-político profissional”. De acordo com o professor, “ampliar a concepção de seguridade significa tensionar a lógica do capital e atuar nessa frente e nas lutas sociais é um desafio para a categoria”.

 

Imagem da mesa com o professor Rodrigo Filho e as professoras Rachel Raichelis e Yolanda Guerra

Mesa da manhã debateu os desafios do Serviço Social na seguridade social (foto: Rafael Werkema/CFESS)

 

Autonomia profissional

As condições de trabalho e autonomia profissional na Seguridade Social foram o tema da última mesa de conferências do Encontro. A assistente social e professora da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) Rosa Prédes observou que o Serviço Social defende uma autonomia que tenha princípios embasados na luta de classes, de modo que “nossas escolhas profissionais  sejam referenciadas em valores parametrados pelos interesses da classe trabalhadora”. A professora avalia que as prerrogativas profissionais precisam ser discutidas na formação, determinadas pelas contradições que permeiam as políticas sociais. “Afinal, o papel da profissão é definido pelo posicionamento da categoria acerca da realidade, suas atribuições e competências”, finalizou.

 

O debate contou ainda com a contribuição da conselheira do CFESS e professora da Universidade Federal de Sergipe (UFS) Josiane Soares, que trouxe o tema da defesa da autonomia profissional a partir da visão das entidades representativas do Serviço Social, neste caso o Conselho Federal; bem como avaliou ainda os desafios para a garantia da autonomia profissional na conjuntura atual. “Com o aumento do número de profissionais, por meio de uma formação cada vez mais precarizada, o estudante já sai da universidade diante da dificuldade de manter a autonomia profissional, sujeito a empregos precários, baixos salários, sem conhecer as resoluções que regulam o trabalho profissional: tudo isso dificulta nossa luta pela qualidade dos serviços e pelas condições adequadas de trabalho”, analisou a professora. Ela enfatizou a importância de se conhecer as normativas do Conjunto CFESS-CRESS e de se conectar individual e coletivamente com as determinações da realidade, como estratégias de luta do Serviço Social pela autonomia profissional, não só nas políticas sociais, mas em todos os espaços sócio-ocupacionais.

 

Imagem da mesa que trouxe as contribuições das professoras Josiane Soares e Rosa PrédesJosiane Soares (esq.) e Rosa Prédes (dir.) debateram na última mesa de conferências do evento (foto: Rafael Werkema/CFESS)

 

Manifesto de BH

O evento contou com cerca de 1200 participantes, sendo 776 assistentes sociais, 189 estudantes, 46 profissionais de outras áreas, além de palestrantes e representações do CFESS. A conselheira do CRESS-MG, Viviane Arcanjo, destacou a importância e o desafio de Belo Horizonte ter sediado o evento, anos depois de ter recebido a primeira edição do Encontro Nacional de Serviço Social e Seguridade Social, reafirmando a articulação do CRESS com o CFESS. Ao final, parabenizou a mobilização e participação da categoria.

 

Imagem da mesa de encerramento do evento, com as conselheiras Viviane Arcanjo, do CRESS-MG, e Esther Lemos, do CFESSNo encerramento, o público escutou a leitura do Manifesto de BH (foto: Rafael Werkema/CFESS)

 

Em seguida, a vice-presidente do CFESS, Esther Lemos, apontou a necessidade de se reafirmar o mote do Encontro: a Seguridade Social pública e estatal é possível.  “Este Encontro expressa o espírito da Carta de Maceió, que representa a concepção ampliada de Seguridade Social defendida pelo Serviço Social brasileiro”, destacou.

 

Para fechar o 5º Encontro de Seguridade Social, Esther leu o Manifesto de Belo Horizonte (clique aqui para acessar). “O desastre em Mariana é uma tragédia anunciada. As 1.200 pessoas presentes no 5º Encontro Nacional Serviço Social e Seguridade Social, realizado em Belo Horizonte de 19 a 21/11/2015, vindas de todos os estados brasileiros, manifestam apoio e solidariedade aos moradores e moradoras do Distrito de Bento Rodrigues, cidade de Mariana/MG”, diz trecho do documento.

 

E sob os gritos de “Não, não, não foi acidente! A Vale matou planta, matou bicho, matou gente!”, encerrou-se o 5º Encontro Nacional Serviço Social e Seguridade Social.

 

Acesse e divulgue o Manifesto de BH

 

E veja mais fotos:

 

Imagem da conselheira do CFESS Daniela Castilho declamando um poema sobre a consciência negra, durante o eventoConselheira do CFESS Daniela Castilho declamou um poema, para marcar o Dia da Consciência Negra (20/11)
 

 

Imagem do auditório no último dia de EncontroEncontro de Seguridade Social terminou neste domingo em BH (foto: Rafael Werkema/CFESS)

 

Leia também:

 

“Conservadores não passarão!": veja como foi o primeiro dia do evento
 

 

Conselho Federal de Serviço Social - CFESS

Gestão Tecendo na luta a manhã desejada - 2014/2017
Comissão de Comunicação
Diogo Adjuto - JP/DF 7823

Rafael Werkema - JP/MG 11732
Assessoria de Comunicação
comunicacao@cfess.org.br

 

Quem somos
Autarquia pública federal que tem a atribuição de orientar, disciplinar, normatizar, fiscalizar e defender o exercício profissional do/a assistente social no Brasil, em conjunto com os Conselhos Regionais de Serviço Social (Cress).
Cadastre-se
E receba por e-mail nosso CFESS Informa, informativo eletrônico com as principais notícias sobre o Serviço Social brasileiro
Conecte-se
O CFESS também esta nas redes sociais
Endereço
Conselho Federal de Serviço Social - CFESS
SCS Quadra 2 Bloco C Ed. Serra Dourada - Salas 312/318
CEP: 70300-902 - Brasília - DF
Tel: (61) 3223-1652
Tel: (61) 3223-2420
Funcionamento: de segunda a sexta de 12h às 18h. Dúvidas e sugestões pelo Fale Conosco.