Terça, 19 de Novembro de 2013.
Ética em Movimento conclui a 12ª edição do curso para agentes multiplicadores/as
Evento terminou neste sábado (16), em Brasília
Carregando...

Arte: Rafael Werkema(Arte: Rafael Werkema)
 

O debate da ética e dos direitos humanos já está incorporado à agenda de lutas e atividades do serviço social brasileiro. O curso Ética para Agentes Multiplicadores/as, do Projeto Ética em Movimento do CFESS, é um exemplo disso. A 12ª edição do curso terminou neste sábado, 16 de novembro, em Brasília (DF), e reuniu 31 participantes, dentre conselheiros/as dos CRESS e Seccionais, agentes fiscais e assistentes sociais de base.
 

O curso tem entre seus objetivos a apreensão de valores emancipatórios pelos/as participantes, para o enfrentamento das várias formas de violação de direitos e para materialização e  fortalecimento do projeto ético-politico na atuação profissional.  Em 2013, o Projeto Ética em Movimento completa 13 anos de existência. A coordenadora da Comissão de Ética e Direitos Humanos do Conselho Federal, Marylucia Mesquita, avalia a importância dessa iniciativa para o Conjunto CFESS-CRESS.
 

"A 12ª edição do curso confirma sua relevância, pois, ao provocar a sensibilidade ética dos sujeitos profissionais que lidam cotidianamente com a violação de direitos como violência, convida corações e mentes a se despirem dos preconceitos, das armaduras do conservadorismo e do atalho imediatista que permeia o exercício profissional. Não é demais lembrar que, em tempos de barbárie sob o capital, torna-se imprescindível reafirmar princípios e valores no horizonte da emancipação humana, bem como reconhecer e fortalecer as conquistas históricas dos movimentos sociais comprometidos com uma ordem societária anticapitalista, não patriarcal, antirracista e não heterossexista. Afinal, sem movimento não há liberdade! Pois vivemos em 'tempos de dizer que não são tempos de calar', como nos lembra Mauro Iasi", explica Marylucia Mesquita.

 

A conselheira do CFESS afirma ainda que "a perspectiva crítica e de totalidade da vida social, que fundamenta os quatro módulos do curso, convida os sujeitos profissionais a darem continuidade à imersão iniciada nessas 64h de atividades, deixando suas marcas, no chão da história, com a radicalidade exigida em tempos de luta e resistência, na defesa intransigente dos direitos humanos".

 

Professora Lúcia Barroco iniciou o Módulo I (foto: Rafael Werkema)Professora Lúcia Barroco iniciou o Módulo I (foto: Rafael Werkema)

 

Estruturado em quatro módulos, com aulas expositivas, apresentação de filmes e trabalhos em grupo, o curso teve início no dia 9 de novembro com os debates sobre Ética e Sociedade, módulo ministrado pela professora da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), Lúcia Barroco. Ela explica que o módulo fornece uma reflexão sobre os valores e sobre o comportamento ético-moral dos homens e das mulheres, propiciando a compreensão crítica da vida cotidiana. “O curso incentiva a reflexão teórica, exercita a indagação crítica acerca dos valores éticos, propiciando uma aproximação entre a vida social e profissional; entre o cotidiano e a sua suspensão. Capacita para uma intervenção ético-política criativa e compromissada com os direitos humanos, a liberdade e a emancipação”, afirma a professora.

 

Em continuidade, a professora da Universidade Federal Fluminense (UFF), Cristina Brites, foi a responsável pelo módulo Ética e Práxis Profissional. “A realidade social é dinâmica e contraditória; portanto, o Ética em Movimento contribui para abordagens críticas e reflexões coletivas diante das formas particulares de violação de direitos e de desumanização, presentes na realidade social e profissional. Ele contribui para fortalecer a atuação profissional na direção social do projeto ético-político do serviço social, respondendo especialmente à exigência ética do investimento na formação permanente como parte da competência profissional”, explica Brites.
 

Direitos Humanos
Nesta 12ª edição do Curso, Cristina Brites ministrou também o módulo Ética e Direitos Humanos. O módulo debateu a concepção e a história dos direitos humanos, bem como sua relação com o projeto ético-político e os desafios éticos na defesa desses direitos. Segundo Brites, o curso traz sempre a possibilidade do ‘novo’, que “é dado pela realidade concreta, em termos de reflexão crítica e exigências ético-políticas”.

 

Cristina Brites foi responsável pelo Módulo II e pelo Módulo III (foto: Rafael Werkema)Cristina Brites foi responsável pelo Módulo II e pelo Módulo III (foto: Rafael Werkema)
 

O último e também fundamental módulo trouxe as questões referentes à Ética e Instrumentos Processuais e ficou a cargo da assessora jurídica do CFESS, Sylvia Terra. Um dos temas prioritários do módulo foi o ‘processo’ como instrumento de apuração de violação ética, numa perspectiva democrática. Neste debate, a turma deste ano foi a primeira a compartilhar das inovações do Código Processual de Ética (Resolução CFESS nº 660/2013) e do inédito Código Processual Disciplinar (Resolução CFESS nº 657).

"Os debates desse módulo visam a concretizar a dimensão da recomposição do direito violado; permitindo ao/à assistente social ter absoluta clareza de suas responsabilidades profissionais e da importância de sua conduta estar em conformidade com o Código de Ética e com os regulamentos processuais do Conjunto CFESS-CRESS, sempre no sentido da garantia de direitos", analisa Sylvia Terra.

 

A assessora jurídica do CFESS, Sylvia Terra, ministrou o Módulo IV (foto: Diogo Adjuto)A assessora jurídica do CFESS, Sylvia Terra, ministrou o Módulo IV (foto: Diogo Adjuto)
 

Tocando em frente

Ao final do curso, participantes da turma que se autodenominou "Tocando em frente", conforme a prática criada pelas turmas anteriores, avaliaram os módulos e as atividades. Segundo o presidente do CRESS-RJ, Charles Toniolo, o “Ética em Movimento é de extrema importância, pois cumpre o papel de qualificar assistentes sociais de várias regiões do país para que o Conjunto CFESS-CRESS possa cumprir um de seus principais objetivos: orientar e discutir a ética profissional, a conduta profissional e o exercício profissional da categoria”.
 

Para a conselheira do CRESS-CE, Luana Moreira, “o processo vivenciado no curso torna os/as participantes profissionais fortalecidos/as e mais seguros/as para a materialização dos princípios e valores apreendidos, nas ações dos CRESS e na atuação profissional nos mais diferentes espaços”.


Um aspecto importante do Ética para Agentes Multiplicadores/as, conforme seu próprio nome, foi a questão da multiplicação, abordada pela assistente social de base do Amapá, Adriene da Silva. “A multiplicação é agora nosso desafio e nos coloca uma grande responsabilidade, para que possamos levar as diferentes dimensões da ética, conforme os módulos aqui apresentados, à categoria em nossos estados”, afirma a profissional.

 

Participantes realizaram trabalho em grupo durante o curso (foto: Diogo Adjuto)Participantes realizaram trabalho em grupo durante o curso (foto: Diogo Adjuto)
 

O curso é coordenado pela Comissão de Ética e Direitos Humanos do CFESS. Os/as participantes recebem um material didático, composto por quatro livros, que trazem o conteúdo dos módulos, bem como exercícios de fixação, propostas de filmes, e são voltados tanto para a formação quanto para subsidiar as multiplicações.
 

Após 64 horas de aula presencial, cada assistente social tem um prazo (ver cronograma abaixo), acordado coletiva e democraticamente entre a turma e a CEDH/CFESS, para apresentar um projeto de multiplicação, que será apresentado e discutido com as diretorias dos CRESS e apreciado pela Comissão de Ética e Direitos Humanos do CFESS. Quem tiver interesse em participar deve procurar o CRESS/Seccional de sua região para se informar sobre as datas dos cursos de multiplicação, que são feitos em todos os estados.

 

Até 28/2/2014 – Envio do projeto para análise e acompanhamento da CEDH/CFESS;
Até 31/3/2014 – Devolução, pela CEDH/CFESS, dos projetos aos/às agentes multiplicadores/as;
Até 31/8/2014 – Prazo final para conclusão da multiplicação;
Até 30/9/2014 – Prazo final para envio do relatório da multiplicação para a CEDH/CFESS

 

Clique e conheça o Código Processual de Ética atualizado

 

Conselho Federal de Serviço Social - CFESS
Gestão Tempo de Luta e Resistência – 2011/2014
Comissão de Comunicação

Diogo Adjuto - JP/DF 7823
Assessoria de Comunicação
comunicacao@cfess.org.br

 

 

Quem somos
Autarquia pública federal que tem a atribuição de orientar, disciplinar, normatizar, fiscalizar e defender o exercício profissional do/a assistente social no Brasil, em conjunto com os Conselhos Regionais de Serviço Social (Cress).
Cadastre-se
E receba por e-mail nosso CFESS Informa, informativo eletrônico com as principais notícias sobre o Serviço Social brasileiro
Conecte-se
O CFESS também esta nas redes sociais
Endereço
Conselho Federal de Serviço Social - CFESS
SCS Quadra 2 Bloco C Ed. Serra Dourada - Salas 312/318
CEP: 70300-902 - Brasília - DF
Tel: (61) 3223-1652
Tel: (61) 3223-2420
Funcionamento: de segunda a sexta de 12h às 18h. Dúvidas e sugestões pelo Fale Conosco.