Acessibilidade       A+  A-          Botão Libras  Botão Voz          
O que você procura?
Quarta, 21 de Agosto de 2013.

Nota do Conselho Federal de Serviço Social sobre a manutenção dos vetos ao Ato Médico
Leia o documento

Foto de manifestação contra o Ato Médico na Esplanada dos Ministérios, em Brasília (DF)O Congresso Nacional ouviu os alertas de que o Ato Médico faria mal à saúde! (foto: Rafael Werkema)

 

A saúde multiprofissional conquistou importante vitória. O Congresso Nacional decidiu, em votação nesta terça-feira, 20 de agosto, manter os vetos da presidente Dilma Rousseff ao Projeto de Lei nº 268/2002, que se tornou a Lei 12.842/2013 e define o exercício da medicina (conhecido como “Ato Médico”). Esta é uma conquista coletiva de conselhos profissionais, frentes, entidades e movimentos da área da saúde, e o Conjunto CFESS-CRESS, representando uma categoria de mais de 120 mil assistentes sociais no país, sente-se sujeito importante desta luta, que durou mais de uma década.

 

Reafirmamos que essa luta sempre objetivou o respeito à autonomia das profissões e a qualidade dos serviços de saúde, na defesa de uma atenção à saúde interdisciplinar. O Ato Médico, em seu texto original, desrespeitava e feria a evolução histórica das atribuições das diversas profissões que prestam atendimento e respondem às demandas em saúde da população, inclusive o serviço social. Corríamos o risco de termos a política de saúde pública desconstruída, comprometendo a continuidade de serviços e programas. 

 

Por isso, parabenizamos todos os sujeitos que estiveram envolvidos neste processo. E, em tempo de luta e resistência, reafirmamos que o serviço social continuará na defesa de uma saúde pública, gratuita e de qualidade para toda a população brasileira e seguirá dizendo não às tentativas de privatização da rede pública de saúde e de desconstrução de uma política pública multiprofissional, gratuita e universal.

 

Conselho Federal de Serviço Social – CFESS
Gestão Tempo de Luta e Resistência (2011-2014)